T O P
  • By -

Chloe-Goddess

Vc eh muito branca para ser do Brazilūüė†


PhilosopherDr420

Esse é clássico demais!


Prestigious_Ad7074

Oh, voc√™ √© do Brasil? Adoro o Brasil! Deve ser bem divertido brincar no Carnaval no meio da Amaz√īnia. Voc√™ sabe fazer embaixadinhas? Qual destino no Brasil √© melhor? Rio ou Buenos Aires?


vstiago

Volta e meia sou parado pela polícia procurando por drogas, em aeroportos é bem frequente. Já fui barrado de entrar em um club noturno. Moro na Alemanha.


queeroctopus

Mas tu acha que é xenofobia ou racismo? Não sei tua cor. Meu namorado é indígena e eu branco e quando viajamos juntos sempre param ele e eu não.


vstiago

√Č uma mistura de racismo e xenofobia, dif√≠cil dizer onde um come√ßa e o outro termina. No IBGE eu respondo ind√≠gena, mas tem mistura de europeu, a cor varia de acordo com a exposi√ß√£o ao sol, mas no geral seria algo entre III e IV na escala Fitzpatrick.


lepeluga

Acho bizarro como isso √© diferente da minha experi√™ncia na Alemanha, presenciei situa√ß√Ķes como policial sorrindo e dando bom dia pra mim na rua.


Timely_Fruit_994

Pra mim tamb√©m. Soa como puro racismo. Meu marido √© inquestionavelmente branco no Brasil. Fora daqui a gente n√£o sabe, mas conclu√≠mos que ele tem cara de √°rabe. Eu sou branca em qualquer lugar do mundo. √Č incr√≠vel o quanto ele j√° espera mais perguntas e outro tipo de teor de perguntas. Pra mim √© sempre "atabom, show, boa viagem".


maskedcyclist

Nunca rolou comigo. No geral acho os Irlandeses bem receptivos. Quando digo que sou brasileiro rola mais uma curiosidade sobre o que me trouxe pra Irlanda e tals, principalmente em vilarejos e cidades menores


ThorDansLaCroix

Irlandeses s√£o um dos povos mais acolhedores. Tirando os Knackers, mas todo pa√≠s tem seus idiotas. Al√©m disse Irlandeses s√£o bem mais educados do que os Germ√Ęnicos que usam a desculpa de serem "diretos" para serem rudes, invasivos e preconceituosos. Por exemplo, em pa√≠ses Germ√Ęnicos as pessoas acham que elas v√£o saber sobre sua personalidade, gostos e tend√™ncias em sabendo apenas a sua etnia/nacionalidade. Ent√£o a primeira coisa que perguntam de algu√©m √© de onde elas vieram. J√° na Irlanda as pessoas j√° n√£o esse preconceito. As pessoas s√£o mais interessadas em conhecer de fato individuais e perguntam sobre nacionalidades quando querem saber se a pessoa vem de algum lugar que ela tem interesse, e n√£o para julgar qual √© a personalidade, v√≠cios e tend√™ncia da pessoa.


maskedcyclist

Sim, todo lugar tem uns idiotas pra chamar de seu. Acho que tamb√©m contribui pra curiosidade o fato de que normalmente eu t√ī viajando de bicicleta. Ent√£o t√£o sempre perguntando o que fazendo e da onde eu sou e o que eu t√ī fazendo ali ahahaha Os poucos alem√£s que conheci foram extremamente am√°veis e at√© hoje ainda sou amigo de uma. Ent√£o talvez minha opini√£o seja um pouco enviesada em rela√ß√£o a eles


ThorDansLaCroix

Olha, quando se est√° viajando de forma alternativa em regi√Ķes em que as pessoas n√£o est√£o acostumados a verem aventureiros ou turistas, as pessoas ficam curiosas mesmo para saberem o que atraiu a pessoa at√© tal lugar. Uma vez eu fui passar o Natal com a fam√≠lia de um amigo em Bournemouth, no sul da Inglaterra, e ao tirar a minha c√Ęmera e come√ßar a fazer fotos dos locais e paisagens esse meu amigo disse *"O que vc esta fazendo? Aqui √© Bournemouth. N√£o tem nada de interessante aqui"*. O fato √© que para ele que nasceu e cresceu ali, ele ficou curioso e surpreendido em saber o que eu achava de t√£o interessante na cidade para ficar fotografando. Mas os irlandeses, principalmente os mais simples, s√£o bem curiosos. Igual brasileiros simples. Diferente da Alemanha onde as pessoas tendem a ignorar e julgar silenciosamente quem √© "diferente".


UndercoverDoll49

Curioso que Bournemouth √© uma cidade "estudantil", que recebe uma porrada de alunos de interc√Ęmbio. A economia da cidade √© bem dependente disso. Mas apesar disso, os caras n√£o s√£o acostumados com turista Dito isso, tem porra nenhuma na cidade mesmo, em dois ou tr√™s dias voc√™ v√™ tudo


ThorDansLaCroix

Pois √©. Mas mas como eu aprecio as coisas simples e pequenas diferen√ßas, eu queria fotografar e guardar minha visita na mem√≥ria. √Č que nem viajar de bicicleta em que a pessoa vai passar por in√ļmeros locais tidos como banais (pelo menos pelos locais). Mas para quem curte viajar assim a aprecia√ß√£o da simplicidade e mudan√ßas de paisagem √© o bom da experi√™ncia.


dudefromsantos

Alemão assim tem que ser tratado de volta como presumido nazista. "Ah pensei que alemães ainda fossem todos nazistas, desculpe. Esteriotipo é ruim mesmo né. Eles vivem chorando por isso. Tem que fazer sentir na pele tambem.


Chloe-Goddess

Qual sua cor?


maskedcyclist

Eu sou branco mas n√£o t√£o branco pra ser ‚Äúconfundido com europeu‚ÄĚ se isso faz sentido


Chloe-Goddess

Não existe isso KKK ou vc eh ou vc não eh Pensou nova categoria branco europeu Pra mim vc eh branco e vc não sofreu nada por isso Privilégio branco


Kate_Perry_Cheese

Verde água. Mas zuera a parte, a questão do tópico é entender a xenofobia e não o racismo.


Chloe-Goddess

Estão entrelaçados


Chloe-Goddess

Eu pink lim√£o


PhilosopherDr420

Tenho um trabalho bacana, sou reconhecido na minha √°rea, mas j√° estive em diversas empresas e ‚Äúsempre‚ÄĚ rolam coisas tipo algu√©m com menos experi√™ncia e reconhecimento (mas que √© um nativo) acaba ganhando mais, ou mais recentemente: meu chefe atual est√° me prometendo crescimento faz um tempo, do nada ele contrata um nativo, com menos experi√™ncia que eu, pra ser meu chefe.


ThorDansLaCroix

Isso √© pura xenofobia que est√° t√£o enraizada na mentalidade e cultural de pessoas que elas nem reconhecem que est√£o sendo xenofobicas. Uma coisa √© perguntar a turistas at√© quando eles est√£o de f√©rias no pais/cidade, para saber o quanto eles v√£o aproveitar e o que ter√£o tempo pata aproveitar. Outra coisa √© perguntar para algu√©m *"quando voce vai embora?"* que tem emprego e uma vida local como qualquer outra pessoa vivendo no pa√≠s. Pelo visto o OP est√° em algum pa√≠s germanico ou nordico. Alemanha muito provavelmente, onde a primeira coisa que as pessoas perguntam quando querem conhecer algu√©m √® de que pa√≠s elas vieram e qual a profissao/forma√ß√£o delas. Seguido por *"quando vc vai voltar para o seu pais"* Talvez, muito depois, se lembrarem, perguntam qual √© o nome da pessoas e os prazeres que ela curte na vida. O interessante que n√£o s√£o apenas estrangeiros que sofrem esses preconceitos mas tamb√©m pessoas que s√£o de fam√≠lia de imigrantes que est√£o h√° gera√ß√Ķes no pa√≠s. Ent√£o perguntam a pessoa *"qual pa√≠s vc vem?"* e a pessoa diz *"Alemanha"* ou *"Noruega"* whatever. A pessoa que perguntou Ent√£o fica insistindo *"Mas o pa√≠s que vc nasceu?"*. E a pessoa questionada continua respondendo o mesmo. Mas n√£o basta, a pessoa perguntando fica l√° fazendo a mesma pergunta de formas diferentes. Isso pq no fundo, esses pa√≠ses associam muito a nacionalidade com etinia. Na Alemanha, por exemplo muitas pessoas que dizem que s√£o da Turquia, Portugal, ou qualquer que for o pa√≠s, na verdade nunca nasceram ou viveram nesses pa√≠ses que dizem vir ou ser nacionais. Muitos nem nunca chegaram a ir visitar esses pa√≠ses. S√£o pessoas que nasceram e viveram a vida toda na Alemanha como qualquer outro Alem√£o. Uma vez eu perguntei a um cara que disse ser Turco pq ele fala que √© turco quando ele nasceu e viveu a vida toda na Alemanha, assim como os pais dele. Ele √© t√£o respondeu que sem saber o motivo o governo registrou ele como sendo de origem Turca, apesar dele ter nacionalidade alem√£ tamb√©m. No entanto, o governo da Turquia nunca ouviu falar dele e n√£o reconhece ele como Turco. Hoje isso j√° n√£o √© um problema t√£o grave, mas em d√©cadas e s√©culos passados esse foi um dos motivo de haverem tantos europeus sem p√°trias. Um pa√≠s entra em guerra com outro e diz que as pessoas que nasceram no pa√≠s mas tem etnia fo pa√≠s que est√° em guerra, n√£o √© reconhecido como tendo os mesmos direitos das pessoas tidas como nacionais. J√° o pa√≠s de origem da etnia delas, n√£o reconhecem elas como sendo nacionais deles, ou simplesmente apos a guerra tal pais deixa de existir. E sem ter um pa√≠s reconhecendo eles como seus nacionais essas pessoas n√£o tem dinheiro a nada a n√£o ser viver na ilegalidade.


unicornios_verdinhos

Eu tive a mesma conversa com um turco alem√£o, os pais s√£o turcos e ele √© a primeira gera√ß√£o nascida na Alemanha. Pelo o que entendi dele ele n√£o √© turco o suficiente para os outros turcos e nem √© alem√£o. Ent√£o ele se sente num limbo, mas mais puxado pro turco. Os turcos, eu imagino por terem feito parte do imp√©rio otomano, costumam ser fechados para ocidentaliza√ß√Ķes, tanto que um brasileiro morando em Portugal vai encontrar mercadinhos brasileiros, mas na Turquia eles v√£o barrar esse neg√≥cio. Na Turquia eles s√≥ contratam nacionais e em √ļltima hip√≥tese um estrangeiro. Na Alemanha e em outros pa√≠ses os turcos se isolam em comunidades turcas, mas acho que isso √© algo meio humano pq brasileiros tamb√©m tem grandes comunidades nos EUA, acho q √© uma forma de se sentir em casa. Tanto que √© poss√≠vel viver l√° sem falar ingl√™s, muitos nunca aprendem o idioma. Voltando ao caso do turco, eles tem uma religi√£o diferente do resto da popula√ß√£o e eles mant√©m as tradi√ß√Ķes turcas em casa ent√£o o filho que nasce acaba tendo muita cultura turca e n√£o alem√£. Eu falo por mim, pelo fato de eu ter sido criada pela madrasta do meu pai, longa hist√≥ria, eu nasci em Bras√≠lia, mas eu falo v√°rias palavras e express√Ķes que eu suspeito que ficaram obsoletas ou s√≥ existem na Bahia. A minha melhor amiga que √© baiana foi incr√≠vel quando a encontrei pq v√°rias vezes eu falo nossa vc conhece essa palavra, ela sim e essa tamb√©m. Outras ela nem ouviu falar. Minha v√≥ faleceu h√° pouco tempo, mas aqui em casa a gente continua falando como ela falava.


ThorDansLaCroix

Mas o que vc descreve sobre os turcos se isolarem em pa√≠ses estrangeiros n√£o √© particularidade Turca, portugueses, italianos, poloneses, russos e brasileiros tambem sao bem similares nesse aspecto. E mesmo o exemplo que vc deu dos brasileiros nos EUA tamb√©m acontece na Europa. Isso s√£o caracter√≠sticas principalmente de pessoas mais pobres, em que para conseguir empregos, resolver quest√Ķes burocr√°ticas e legais, e obter ajudas como achar moradia e resolvers problemas do dia a dia, elas conseguem com mais sucesso atravez das demais pessoas que se identificam com ela (a mesma origem, status social, cultura e consequentemente nacionalidade). Para quem ten mais dinheiro, apesar de contatos tamb√©m ser necess√°rio para conseguir or melhores empregos, um bom curr√≠culo com estudos em uma boa institui√ß√£o de ensino e experi√™ncias em boas empresas √© o que ajuda mais a pessoa conseguir trabalho. O pobre que n√£o tem muito disse depende mais das empresas em que os donos s√£o da mesma origem ou onde predomina trabalhadores da mesma origem. E quem tem dinheiro pode gastar com consultorias e servi√ßos para resolver os problemas delas, como declara√ß√£o de impostos e demais quest√Ķes legais e burocr√°ticas que o pobre sem dinheiro n√£o tem acesso, e depende mais da troca de informa√ß√£o e ajuda de suas comunidades em resolver os persegues uns dos outros juntos. Pior ainda para quem √© mais velho e idosos, que tem mais dificuldade em aprender l√≠nguas novas e se habituar com costumes e maneira de viver diferente. E para todos em geral suas comunidades ajudam a sobreviver o per√≠odo do home sick. Agora, quando pegamos uma sociedade que at√© os locais s√£o mais isolados e com tend√™ncia xenofobica, como s√£o os pa√≠ses Germ√Ęnicos e n√≥rdicos, essas minorias estrangeiras acabam dependendo ainda mais de suas comunidades da mesma origem, e tamb√©m se isolando mais.


unicornios_verdinhos

Muito obrigada por esse coment√°rio. Deu um bom panorama da situa√ß√£o do imigrante. De fato imigrar pode ser muito dif√≠cil no dia a dia, vc n√£o sabe absolutamente nada de como funciona no pa√≠s, por isso uma rede de apoio √© t√£o importante. A situa√ß√£o piora ainda quando o pa√≠s onde vc est√° √© um ambiente hostil para imigrantes e vc √© constantemente lembrado q n√£o te querem l√°. Eu sei que conhecimento √© poder, mas eu que estudei a vida toda em escola p√ļblica e depois fiz faculdade numa federal, n√£o consigo engolir bem a ideia de comercializar conhecimento. J√° vi por a√≠ consultorias sobre coisas simples do dia a dia para o imigrante e at√© para resolver coisas por vc as vezes vc paga pq os funcion√°rios n√£o tratam bem imigrantes, tem que pagar gente pra alugar casa pra vc pq v√°rios locat√°rios desistem de alugar s√≥ pq vc √© imigrante. Ent√£o √© triste ver q por causa desses problemas existem v√°rios servi√ßos v√£o de aluguel de casa at√© uma consultoria simples sobre como abrir uma conta no banco. Mas eu tamb√©m j√° vi ONGs que fazem servi√ßos de gra√ßa para √Ārabes como forma de proteg√™-los da xenofobia.


Dry-Lake-3970

A pessoa come√ßa a dizer que n√£o entende o meu ingl√™s depois de ter falado normalmente comigo in√ļmeras vezes. Isso normalmente acontecia quando eu tinha que ser mais incisiva (era uma conversa profissional)


Rickbraz91

Quando alguém dá uma dessa, eu falo bem devagar e alto (com um tom meio debochado) como se estivesse falando com um velhinho gagá. Aí eles param. Normalmente gringos entram em choque quando são confrontados de uma forma que não esperam.


QueixoCanaxtra

You dont sound Brazilian é uma clássica


Shebools

Não foi comigo, mas recentemente em uma reunião de trabalho com um pessoal suíço tivemos um comentário assim : Feriado aí no Brasil deve ser uma beleza! Caipirinha em uma mão e uma mulher na outra.


Brockenhauer

N√£o aconteceu comigo, mas mudar m√ļsica quando Br entra em loja √© foda.


Nightfeather001

Essa acho que é lenda urbana. A primeira vez que ouvi falar sobre foi com um youtuber que mora numa cidade de interior no Japão que tem muito BR por causa das fábricas mas tirando ele nunca ouvi relato de alguém que passou por algo do tipo.


MadameBanaan

Nunca tive problemas


eddythebamba

vc é do brasil? " ahhh surra de bunda! surra de bunda? vc sabe fazer?" (2 americanos na california falando isso pra mim aos berros no meio da rua) e colegas indianos do meu marido fizeram o mesmo com ele, gritando surra de bunda , em vancouver no canadá. ambos fatos ocorreram entre 2013_2014.. imagino q surra de bunda virou meme brasileiro internacional nessa época. alguns anos depois meu marido tbm ouviu: vc parece branco.. até a hr w vc abre a boca pra falar aí a gnt vê q não é...


nosmarola

Quando estudei nos Estados Unidos todo mundo tentava ficar me explicando as mat√©rias como se eu fosse burro e n√£o soubesse nada, ou ent quando era atividade em grupo faziam tudo sem eu e s√≥ me dava as respostas achando que nunca eu iria conseguir fazer as quest√Ķes. Detalhe: meu ingl√™s j√° era mto bom quando cheguei l√° e tbm eu tirava notas mto boas pq era ridiculamente f√°cil j√° que estudei em escola particular aqui e p√ļblica l√°.


dieg0s

Só fui aos EUA uma vez e conversei com um americano no avião que tinha zero noção do que o Brasil é… ele perguntou se falamos indiano e perguntou sobre tom de pele, ele provavelmente estava estranhando que sou branco e perguntou por isso, na cabeça dele no Brasil só tinha negro e mestiço.


tristesais

Portuguesa que mora comigo: ‚Äúeu e minha filha n√£o gostamos quando as pessoas falam em brasileiro‚ÄĚ. Da mesma pessoa: ‚Äúminha filha n√£o gosta muito do jeito dos brasileiros‚ÄĚ